DARPA financiará pesquisa para “Upload de conhecimento para o Cérebro”

Há alguns meses publiquei uma coluna falando sobre esta pesquisa e seus resultados promissores, pois agora volto ao assunto porque a DARPA decidiu financiar a pesquisa com objetivo de disponibilizar para uso da população em um futuro próximo.

Caso não tenha lido, leia a coluna onde falamos sobre o desenvolvimento desta pesquisa.

Ações como desviar de um objeto na estrada ou responder a 60 questões de um teste de admissão em 45 minutos exigem decisões em frações de segundo que dependem da nossa capacidade de assimilar rapidamente o conhecimento adquirido a partir de experiências pessoais. E se a estimulação de baixa corrente elétrica cerebral pudesse ser usada para acelerar a aprendizagem e reduzir drasticamente o tempo de treinamento e seus custos? O Gabinete de Tecnologias Biológicas (BTO) da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) concedeu a HRL Laboratories, LLC, o financiamento para um projeto de dois anos no programa RAM de repetição para desenvolver um sistema capaz de impulsionar a aprendizagem durante o estado de vigília e consolidar sua memorização durante o sono, aumentando assim a capacidade de uma pessoa absorver rapidamente e recordar com precisão as informações.

De acordo com Dr. Praveen Pilly, líder do projeto e pesquisa, membro da equipe de Sistemas Neurais e Emergentes no HRL, a equipe será a primeira a utilizar-se de uma nova geração de eletrodos incorporados a cabeça para aplicação de corrente de estimulação transcraniana de alta definição (HD-TCS ), com o objetivo de selecionar memórias e habilidades específicas durante a aprendizagem, e para aumentar a probabilidade de reativação dessas representações neurais durante o sono, melhorando assim sua “gravação”. “Vamos desenvolver primeiro o tipo de modelo cognitivo de replays de memória durante as fases de sono/vigília e então prever o desempenho em uma tarefa que pode ser modificada para controlar a estimulação para cada usuário”, disse Pilly.

A equipe, que inclui especialistas de classe mundial sobre o sono e memória da Universidade de Rutgers, UC Berkeley, Universidade de Cardiff, e da Universidade do Novo México, chama sua marcação de memória e técnica de reativação de “STAMP – Spatio-Temporal Amplitude-Modulated Pattern (Padrão de amplitude modulada espaço-temporal) de baixas correntes, de aplicação segura através de eletrodos no couro cabeludo”, disse Pilly. “‘Selarmos’ uma experiência ou habilidade desempenhada durante a vigília, de m coluna onde falamos sobre o desenvolvimento desta pesquisaodo que o cérebro seja estimulado a repetir tal memória durante o sono usando o mesmo ‘selo’ como uma sugestão.” O método STAMP será avaliado com voluntários executando tarefas operacionais relevantes em ambientes virtuais imersivos desenvolvidos pela universidade do instituto do sul da Califórnia para Tecnologias Criativas.

Este projeto se baseia em pesquisa anterior do HRL que demonstrou a eficácia da estimulação transcraniana por corrente direta (ETCC) na aceleração do aprendizado prático, e entendimento dos mecanismos neurais subjacentes. A pesquisa da equipe HRL será conduzida de acordo com os mais altos padrões científicos, e irá incorporar diretrizes de segurança e um plano de monitoramento. Antes de iniciar os testes em humanos, o protocolo de pesquisa do projeto será aprovado por dois conselhos de revisão institucionais da UC Berkeley e da Universidade do Novo México.

A equipe contará com parceirias de Neuroelectrics e Soterix Medical, e também trabalhará para fazer com que a tecnologia de estímulo da memória torne-se um produto comercial e um sistema implantável após a conclusão do programa. Pilly prevê o uso dessa tecnologia nas sociedades civis e militares. “Os alunos, funcionários e atletas poderiam ser beneficiados, assim como aqueles que tem a memória prejudicado por conta de lesão cerebral traumática.”

Fonte: HRL Laboratories

Encontrou algo errado ou quer sugerir um tema? Entre em contato.

Qual sua opinião sobre este assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *