Juiz decreta prisão de sargento da PM que prendeu seu filho em blitz da Lei Seca

O juiz José Cavalcanti Manso Neto decretou, na última terça-feira (24), a prisão preventiva e o afastamento do sargento da Polícia Militar Esmeraldino Bandeira de Melo Júnior depois que ele deu voz de prisão ao filho do juiz, durante uma blitz da Lei Seca em Maceió.

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Alagoas, porém, Hamilton disse em depoimento que não se opôs a parar na blitz e fez o teste do bafômetro, e que quando interrompeu o teste, teria ido ao veículo para pegar pertences, disse que o policial não sabia com quem estava se metendo, logo após teria sido chamado de “palhaço” pelo sargento Bandeira. Houve discussão, e o filho do juiz levou voz de prisão e acabou preso.

Algumas horas depois que o filho do Juiz foi solto, o Juiz já expediu a prisão preventiva e o afastamento do sargento da Polícia Militar Esmeraldino Bandeira de Melo em uma sentença.

Em sua decisão, o juiz José Cavalcanti Manso Neto entendeu que o sargento Bandeira violou artigos do Regulamento Disciplinar da Polícia Militar do Estado de Alagoas, como “agir com absoluta ausência de respeito à dignidade da pessoa humana, compostura, educação, civilidade, moderação na linguagem falada com um familiar ligado a uma autoridade competente, proferindo palavras depreciativas ao abordado”.

 

Apesar desse caso ter ocorrido no ano de 2015, ele está sendo trasido de volta ao centro das discurções para que possa ser debatido por todos o limite da autoridade.  Deixe seu comentário.

 

Qual sua opinião sobre este assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *