Nicolás Maduro O maior inimigo do seu povo.

Segundo o relatório publicado pela Anistia Internacional as forças de segurança da Venezuela matou mais de 8,2 mil pessoas entre 2015 e 2017.

A Venezuela que hoje enfrenta um caos generalizado não somente de economia, mas em todo o comportamento socioeconômica e em meio a tudo isso a população  tem que lidar com um governo ditatorial, que tende a permanecer no governo sem nenhum parâmetro de democracia.

Confronto entre manifestante e polícia na Venezuela

Mesmo diante do evidente genocídio, países de todo mundo observam passivos  uma nação pedir socorro.

Aqui no Brasil partidos de esquerda tem demonstrado olhar com simpatia para governos vizinhos  ditatoriais, a exemplos de Cuba de Fidel Castro e a própria Venezuela de Nicolás Maduro.

Por outro lado, partidos de direita também pouco fizeram ou nada fazem para coibir ou pelo menos minimizar esses problemas humanitários resultantes  de regimes ancorados em ditaduras.

Sem que haja ação concreta para resolver essa questão da Venezuela, que pelo menos todo esse cenário sirva de exemplo para outras Nações a exemplo do Brasil, não permitir que organizações mal-intencionados se estabeleçam no poder.

Qual sua opinião sobre este assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *